Se tem uma coisa que gera expectativa e tensão dentro do futebol, é a indefinição do futuro de um jogador, ainda mais se ele é um grande craque da atualidade. Será que ele renova, ou sai? Será que aquele clube que tem um sheik árabe como presidente e/ou dono, vai fazer uma oferta fora dos padrões do mercado do futebol?

É muito difícil saber as respostas dessas e outras perguntas, mesmo com tanta especulação circulando pela mídia, o que se passa na cabeça de um jogador ou o que é falado entre seus empresários e dirigentes de seu respectivo clube, etc. Um grande exemplo que podemos citar, foi a saída de Neymar do Barcelona para o Paris Saint Germain, pela surreal quantia de 222 milhões de euros (na época cerca de 821 milhões de reais), tornando-se a maior transação da história do futebol. Durante um bom tempo, rodou na imprensa do mundo todo a possível saída do craque brasileiro, e o que mais deixava os jornalistas surpresos era a forma em que Neymar tratava desse assunto, em total silencio.

Mas passado um pouco mais de 10 meses desde que essa história chegou ao fim, uma outra esta começando, mas com um personagem diferente, e que chama mais atenção. Se trata apenas de Cristiano Ronaldo, o “gajo”, o “robozão”, ou simplesmente, o melhor jogador do mundo, campeão de tudo com o Real Madrid, pode estar terminando sua história em Madrid (ou não).

O motivo que circula na imprensa é a sua renovação. CR7 tem contrato até junho de 2021 com o Real, e quer ser o jogador mais bem pago do mundo, superando Neymar e Lionel Messi, que estão na sua frente. Recentemente, recusou uma oferta de renovação com o clube espanhol, que não ofereceu os 30 milhões de euros fixos que o português deseja.

Esse entrave fez clubes como Manchester United, clube ao qual ele se destacou para o mundo, e por ironia do destino, o PSG, demonstrarem interesse em seu futebol, e que podem fazer um barulho inimaginável, pagando a sua multa rescisória de 1 bilhão de euros (algo em torno de 4 bilhões de reais).

Mas vale a pena, para um jogador que já entrou em processo final de carreira, pedir o tanto que deseja? Os títulos, as estatísticas, e as bolas de ouro, dão credencial para tal desejo? As opiniões são divididas entre os torcedores e comentaristas esportivos, gerando um interminável debate. Talvez aqui até possa valer uma reflexão, que sempre o ser humano nunca esta contente. Por mais que tenha tudo que sonhou, e uma vida “feita”, sempre ele vai quer mais e mais.

Com CR7 não é diferente, o astro português é um ídolo em seu clube e em seu país, e por mais que tenha ambições de conquistar mais troféus, por mais que seja um atleta no futebol, que tenha a saúde e o físico em dia, uma nova geração vem chegando, e Cristiano não esta preocupado com o fim de seu ciclo, mas sim e se adaptar a essa nova era. Nessa fase da carreira, já com uma situação financeira estável pelo resto da vida, não há necessidade em ser muito bem pago, e sim mostrar serviço e procurar mostrar um alto nível nos anos que lhe resta, seja na Espanha, ou em outro país.

Talvez estar no lugar de Cristiano Ronaldo pode ser uma tarefa difícil apenas para aqueles que não sabem se compram uma Ferrari ou uma Lamborghini, mas para nós, meros mortais, não passa de mais uma história, que só nos vai caber contar para nossos filhos e netos.

Comentários