Será que vem o HEXA dessa vez?

Como bons amantes do bom futebol, todos os brasileiros estão contando os dias para a grande estreia do Brasil na Copa do Mundo da FIFA em 2018. As ruas estão sendo pintadas, as TV’s estão sendo arrumadas e diversos grupos de WhatsApp já marcam encontro entre os amigos para que possam se reunir em frente à telinha e acompanhar os jogos. É impossível não sentir o gostinho da adrenalina e nem o tal do cheirinho que os flamenguistas tanto falam. Está chegando mais uma oportunidade de mostrarmos a cara, ou melhor, o nosso futebol.

Mas, será que o Hexa vem? Nem a pessoa mais otimista do mundo pode afirmar que a confiança é plena e que o título já é nosso e que a tão sonhada taça está na mala. Ainda existe um grande percurso a ser traçado até chegarmos a final da Copa, mas a confiança já está sendo passada pelos próprios jogares nos diversos meios de comunicação, nas redes sociais, que permitem que eles estejam em nossas mãos nos passando a certeza de que vão dá o máximo para que a comemoração ecoe por nossas gargantas.

Fazendo uma breve retrospectiva das Copas, o Brasil já preocupou mais e surpreendeu. A confiança nem sempre foi amiga do brasileiro e já nos frustramos muito. Não têm torcedor que não se abale com a simples lembrança do 7×1. Dói. Mas o sorriso sai de novo quando lembramos do ouro do Brasil nas olimpíadas do Rio em 2016.

O Brasil vive um momento instável na economia, na saúde, na educação, na política, na segurança. Tudo vai mal. O brasileiro tem poucos motivos de comemoração e motivos suficientes para ir para as ruas e protestar por direitos pouco ouvidos. A roubalheira aqui continua algo que afasta cada vez mais o brasileiro de um patriotismo. A verdade é que nada mais rouba nossa esperança do que a nossa realidade. É um momento crítico.

Mas quando o assunto é futebol o brasileiro se junta para fazer festa. Quando o assunto é futebol as torcidas se unificam e cada vez mais o coração palpita de alegria. É fácil imaginar o Hino tocando, o filme passando pela cabeça, as músicas agitando o coração e a alegria tomando o lugar de um povo que luta, luta e luta e parece que nunca chegará ao número um. Impossível dizer que o futebol abafaria nossos problemas, mas que ele traria um pouco de riso aos nossos sóbrios dias, traria. E nada como um riso verde e amarelo.

Faltam exatos 2 dias. O Hexa está mais perto, os corações estão na boca, as cervejas nos freezers e o olhar fixo no relógio. A amarelinha já está no corpo e os nomes dos jogares gravados na cabeça. Neymar, Jesus, Coutinho, Marcelo… Firmino, Aliiiiiiiison. Não podemos afirmar quem deles trará o Hexa para o povo sofrido desse Brasil, nem podemos afirmar que ele vem, mas podemos afirmar que a nossa esperança soma 200 milhões de corações torcendo, da política justa ao hospital com bom atendimento, da segurança nas ruas a boas oportunidades, dos títulos até o penta, da esperança do Hexa, por você Brasil.

Comentários